<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d10210114\x26blogName\x3din+loco\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://selph.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://selph.blogspot.com/\x26vt\x3d-2414873366062592404', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

In Loco

Já foi do weblogger, já foi pra destilar, já disse "mas sim, mas não", já cruzou a linha do virtual-real...

...agora só passa. Contínuo.
(manaus - am - desde 2004)

inloko again - mail

um por um

Para alguns homens é difícil admitir o fato de que a hipocrisia reina em momentos em que só o ego já resolveria.

Exemplo: um cara comum e sem nada demais que seja comprometido com uma mulher que tenha atributos que saltem as vistas.

Sempre que o dito cujo passar por algum lugar onde haja outros homens, vez ou outra irá perceber os olhares de cobiça ou até mesmo os galanteios de uns e outros mais ousados.

A primeira sensação que ele sente é raiva. Lógico, afinal de contas a mulher está com ele e não é nenhuma mercadoria exposta em uma vitrine. Segundos depois um outro sentido aflora: orgulho...

Sim, muitos alguns gostam de ver sua mulher sendo cobiçada. É quase como uma garantia de qualidade absoluta. Tipo, "se outros além de mim reconhecem, então é pq meu material é de primeira".

É claro que isso soa escapista, egoísta e até inseguro demais, porém é perfeitamente aplicável. Mesmo pq, as vezes precisamos de coisas superficiais para sobreviver dignamente, não por causa do sentimento entorpecedor que elas nos trazem, mas sim por sua simplicidade.

Até mesmo as mulheres se rendem a isso. Nem que seja na esfera mais intima da sua mente.

Vc aí que tem namorado, me diga, que qualidade te chamou a atenção nele?

Não seria porventura, alguma qualidade que atraia outras com pensamento igual ao seu?

Em outras palavras: vc não se sente feliz por saber que... está com uma pessoa que além de te agradar tmb possui atributos importantes para um número considerável de mulheres? E tenha certeza, sempre existem várias pessoas com gostos parecidos ao seu...

...mesmo pq, qualidade (qualquer que seja) sempre é procurada.

Não me parece pecado admitir isso. Então pq não abrir a boca de vez em quando e dizer: "Sim, estou com ele por causa da beleza tmb"? Ou do sexo bom, ou da pegada... Enfim, das coisas que o politicamente correto e a turma xiita da "beleza interior" condena, mas que vc sabe que são sim IMPORTANTES. Em contextos diferentes é verdade, mas importantes.

Às vezes, nem é tão útil dizer isso aos outros, mas sim a vc mesmo. Soa mais leal e certamente evita muita dor de cabeça com problemas de auto-afirmação fajuta.

Assumindo o risco ou o sentimento a coisa se torna muito mais simples. E prazerosa.

Marcadores:

Selph - 11:22 AM