<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d10210114\x26blogName\x3din+loco\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://selph.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://selph.blogspot.com/\x26vt\x3d-2414873366062592404', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

gafanhota

Ela chegou de supetão. E após um início conturbado, [como não poderia deixar de ser] acabou conquistando cada um de nós [como não poderia deixar de ser - 2]

Hoje é o ultimo dia da Ju em Manaus. Quem é Ju? Bem, é uma longa estória...

Digamos que ela foi uma produção independente do meu pai, se é que vcs me entendem.

Tipo, foi uma aventura fora do casamento que acabou gerando este ser adoravelmente querido. Que agora vive as emoções dos seus 4 anos de idade.

Após esse período, ficou acordado que a mãe biológica poderia reclamar seus direitos. Logo, ela o fez, mas de maneira pacifica.

E o que era pra ser o canto do cisne de um casamento quase falido, acabou dando um pouco fôlego para a união.

Coisas que ninguém explica, mas que são méritos da minha mãe, que aceitou a Ju como se ela fosse parte da família. O que, se for pensar direito, não deixa de ser verdade... Mas ainda assim, méritos TOTAIS para ela. E um pouco pra nós tmb.

Então é isso. Daqui a pouco ela estará partindo pra Espanha onde terá uma nova casa (e vida) junto com a mãe biológica e o marido desta. Que por sinal, parece ser um cara legal.

Nós ficamos aqui, com as lembranças e tudo mais.


pequenina, pequenina, boa viagem... e seja feliz.


Selph - 3:20 PM