<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d10210114\x26blogName\x3din+loco\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://selph.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://selph.blogspot.com/\x26vt\x3d-2414873366062592404', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

In Loco

Já foi do weblogger, já foi pra destilar, já disse "mas sim, mas não", já cruzou a linha do virtual-real...

...agora só passa. Contínuo.
(manaus - am - desde 2004)

inloko again - mail

ourobolos 2 (e a serpente engole o rabo...)

Este é um escrito muito pessoal.
Se vc não gosta de ler coisas íntimas
demais e que não contribuem em nada
pra vc, pare aqui e feche a janela



Vc diz que Acabou...

...será que vc quis assim?

Desconfio que não.

Não me isento de culpa. Eu a tive. E em diversos graus.

E sempre sob a mesma ótica: distância.

Mas a distância que me separava desta vez era a de terra e não a de ausência de sentimentos. Vc não acredita mais em mim, mas eu insisto: eles existiram.

E existem.

E depois de tudo o que aconteceu, agora tenho mais certeza do que antes.

Sei que vc talvez não queira ler isto. Sei que soará redundante ou até doloroso...

...mas eu preciso dizer mais uma vez que:

- vc tem essa luz

- que atravessa a muralha que vc mesma criou

- e que me seduziu. E pode seduzir qualquer um

- o sorriso mais lindo

- os olhos mais enigmáticos

- as mãos mais calorosas

- o corpo mais aconchegante

- e o sentimento mais puro e bruto. Igual a um diamante não lapidado

No entanto, nada disso teria sentido ou valor se vc não soubesse. E eu quero que vc saiba.

- te amo.










Talvez eu não mereça ser amado. Não, não é drama barato. Cheguei a essa conclusão ontem. Talvez eu não mereça tal sentimento pelo fator mais simples que existe: eu não consigo dar as pessoas que merecem, o retorno desejado por elas.










E isso... acaba comigo.










Não te culpo por vc não querer mais. Jamais faria isso.

Sua proposta era bem simples: Vc queria alguém que te desse retorno no mesmo nível que vc achasse ideal.

E eu não fui essa pessoa.

O que eu tinha pra te dar em determinado momento da existência não chegou pra vc. E talvez nunca tenha chegado.

Os medos, as inseguranças, o futuro, tudo cobrou seu fardo novamente.

E lógico, com força total.

Parecia que não adiantava mais eu te dizer as coisas mais sinceras que se passavam comigo naquele momento. Pois, no primeiro deslize meu, tudo ia por água abaixo. Sim, eu errei.

E o meu erro foi o de achar que vc estava satisfeita. O meu erro foi pensar que com o que eu te dava eu poderia preencher a lacuna que existe em vc.

Eu pensei que sim. Vc provou que não.

Vc ganhou. Vc tem razão. É...

Perdão por não ser o sonho que vc imaginou. Eu sou o Selph, feliz ou infelizmente. Por enquanto é infelizmente.

E eu não sei até quando isso vai durar. Mas não se preocupe, caras como eu não duram muito. Tá cheio de exemplos por aí.

Eu sempre soube que tinha algum motivo pra ser assim e isso é sinal de que eu não dure muito mesmo...

[Que irônico. Provar dos dois extremos de um sentimento logo na primeira vez.]

Sinceramente, não sei se existem leis pra essas coisas.

Adianta agora dizer que eu me entreguei? Adianta?

Vc acreditaria?

.
.
.
.
.
.
.
.

.vc foi a coisa mais especial que me aconteceu.

.
.
.
.
.
.
.
.

.mesmo que vc não acredite nisso.

.
.
.
.
.
.
.
.

.continuo te amando.

.
.
.
.
.
.
.
.

.Ban.

.
.
.
.
.
.
.
.

Eu sei que é redundância das redundâncias dizer que tudo tem seu fim...

Mas pqna... nós merecíamos um melhor. Mesmo.

e merecemos.

...

...que ninguém me peça pra ficar bem,
não desta vez.

Selph - 6:40 AM