<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d10210114\x26blogName\x3din+loco\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://selph.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://selph.blogspot.com/\x26vt\x3d-2414873366062592404', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

pequeno detalhe...



Existe uma teoria cientifica que afirma que no início todas as espécies possuíam apenas um sexo, ou melhor, ambos, pois eram hermafroditas. Possuir ambos os sexos era vantajoso em alguns casos, porém em outros, expunha a fragilidade de certas espécies cujo cruzamento genético resultava em indivíduos totalmente estéreis.

No entanto, para ocorrer tal cruzamento, era necessário que um dos indivíduos assumisse o papel de macho, sendo óbvio que para o outro restaria assumir o papel de fêmea. Como a priori os dois eram hermafroditas, existiam fatores externos que influenciavam na hora de decidir quem ia ficar por cima e quem ia ficar por baixo. Tais fatores eram, entre outros:

- fatores climáticos
- ambiente competitivo (fator psicossomático)

Para fatores climáticos se entendia o seguinte: climas frios predispõem o aumento do número de "machos" e climas quentes de "fêmeas". Não me pergunte o pq, coisas da genética.

Já o ambiente competitivo partia do principio de que, quando dois espécimes lutavam, o espécime vencedor (que por sinal tmb era o mais feroz) tinha direito as maiores regalias, enquanto que ao derrotado restava se subordinar ao vencedor.

Estudiosos afirmam que a medida que o tempo passou e os espécimes mais ferozes foram ganhando todas as paradas, o nível de testosterona (hormônio responsável dentre outras coisas pela competitividade e ferocidade) foi diminuindo entre os derrotados.

Tanto que em determinado momento eles pararam de disputar as coisas e tiveram câmbios físicos notáveis. Os órgãos genitais já nasciam de forma definida. Definitivamente fêmeas, já que o fator psíquico tinha sido condicionado desta maneira repetidas vezes.

Talvez essa origem das fêmeas não seja nada romântica, mas continuando...

...salto de milhões de anos para o presente:



Homem X Mulher


Interessante notar como essa teoria um tanto esdrúxula tem ganchos no presente.

Uma:

É sabido que na gravidez o feto é uma espécie de esponja que absorve tudo o que acontece com a mãe. Logo, componentes psicossomáticos podem influenciar uma barbaridade.

Ok, certa vez conheci um carinha que na infância era pra lá de afeminado. Ninguém entendia o pq, visto que ele tinha um irmão mais novo que era hetero. Depois de velho, o afeminado saiu do armário de vez e virou traveco, desses de operar e tudo mais.

Tempos depois fiquei sabendo o que aconteceu. Quando estava gestante dele, a mãe colocou na cabeça que tinha que ser menina. Comprou roupas, escolheu o nome e até se referia a cria que levava na barriga como sendo uma menina, mesmo o ultra-som mostrando que tal ser era um menino.

Fatores psicossomáticos. Depois dizem que pensamento não tem poder...

Outra:

Num recente censo mundial, foi avaliado que o nascimento de homens é maior no hemisfério Norte (frio) do que no Sul (quente). E a recíproca é verdadeira, a cada dez nascimentos em locais quentes do globo, sete são mulheres.

Mais uma:

Clitóris, o órgão do prazer feminino. Até agora cientistas do mundo inteiro não conseguiram chegar a um consenso sobre a sua utilidade prática. Sim, pq do ponto de vista evolutivo, o clitóris é apenas um pedaço de carne e nervo sem utilidade alguma na reprodução. Já no ponto de vista prático...

Depois de tanto bafafá, talvez a conclusão mais adequada tenha sido esta:

"É um micro pênis só com a glande e as terminações nervosas, feito exclusivamente para dar prazer a mulher" .

Ora, ora, ora...

...temos mais coisas em comum do que imaginávamos.

Marcadores:

Selph - 9:30 AM