<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d10210114\x26blogName\x3din+loco\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://selph.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://selph.blogspot.com/\x26vt\x3d-2414873366062592404', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

o tio da pizzaria

"Já pensou se os jovens soubessem e os velhos pudessem?"


Ele gostava de repetir essa frase diariamente. Dizia que não lembrava quem era o autor, mas que conhecia de sobra todas as suas obras. Era um autêntico boêmio! Gostava de Goethe, Niechtze, Nerruda entre outros seres viajantes.

Todos os dias ao fim da tarde, ele marcava presença na pizzaria do bairro. Ela pertencia a um argentino amigo nosso que fazia questão de dizer que enquanto nenhum dos clientes caísse duro no chão ele continuaria a fazê-las.

A pizza nem era tão ruim assim...

Eu sempre os via, ele e o argentino, discutindo sobre filosofia, livros e solidão. E como gostavam de discordar um do outro! Se algum assunto em pauta rendesse, a discussão varava a madrugada.

A diferença de idade era brutal! O argentino devia estar no auge dos seus 37 ou 38 anos. Era mochileiro e já tinha percorrido a America do Sul inteira, tmb era sequelado pacas, foi um dos ex-combatentes da guerra das Malvinas*.

O tio não, devia ter uns 60 anos muito bem vividos. Era aposentado e morava com a filha. Nunca reclamou do que o destino lhe reservou, apenas lamentava-se de
vez em quando do desenrolar de "algumas encruzilhadas decisivas da sua vida"

Ele era cheio de verbetes próprios...

Eu frequentava a pizzaria. Gostava das conversas com o tio e com o portenho (apelido carinhoso) e apesar de eu ter apenas 16 eles nunca me trataram de maneira indiferente ou como se eu fosse inferior a eles. Lembro que numa noite de muito wisky e petiscos, o tio me fuzila com a seguinte pergunta:

"O que é a VIDA pra vc?"


Putz! Comecei a gaguejar, queria dar uma resposta bacana, profunda e que não fosse tão tapada ou clichê. Não adiantou... o que responder se eu não tinha vivido quase nada até aquele momento?

Disse: "Bem, eu, eu, eu..."

Os dois me olhavam

O argentino: "Pra mim é buscar plenitude"

O tio continuava me olhando...

...

"eu não sei..." - disse

"Então vc não sabe. Não tem planos? Ambições?" - o tio retruca

"... ainda não" - respondo

"Então vc não tem uma resposta pra minha pergunta???"

Abaixei a cabeça. Não sei pq, mas eu acreditava que já deveria possuir algum posicionamento com respeito a esse assunto.

"não, creio que não" - balbulciei

"Eu tmb não tenho" - ele sorriu

???

"Engraçado" - ele diz, "quando tinha a sua idade, era cheio de interpretações próprias e curiosidade sem fim. Porém, hoje eu me encontro com mais dúvidas do que antes. E sabe pq?"

"não"

"Porque sempre que eu chegava a alguma conclusão, sempre que algum ciclo da minha vida terminava ou sempre que o destino se encarregava de mostrar a solução dos meus problemas, no lugar das antigas indagações surgiam novas. E o mais incrivel é que hj, após tantos anos, não me sinto mal com isso, não mais. Parece que de certa maneira, quanto mais tentamos nos aprofundar no entendimento das coisas, mais elas se tornam complexas e paralelamente as nossas questões se tornam mais simples"

E o argentino explode numa gargalhada. Ele era muito irônico

+++


Tudo é um ciclo. Roda é tempo e tempo é eternidade - já dizia José Hernandez

O tio morreu de enfarte um ano e poucos meses depois

Daniel (esse era o nome do argentino), voltou a ser mochileiro e largou a mulher, a pizzaria e a vidinha pacata que possuia aqui. Se ele cometeu suicídio ou resolveu as suas sequelas eu não sei...

...tmb não sei o que tirar pra mim disso tudo. Talvez haja algo de muito importante nessas palavras, mas...

Entre sentir e viver algo ou estar cheio de teorias e pensamentos bonitos do meu mundinho particular.

Eu prefiro a primeira opção. Será a do tio tmb foi essa?

É... foi melhor eu não ter perguntado.

+++


* A Guerra das Malvinas (ou Guerra das Falklands) foi um conflito armado entre a Argentina e o Reino Unido envolvendo a questão da soberania sobre as Ilhas Malvinas, Geórgia do Sul e Sandwich do Sul ocorrido entre 2 de abril e 14 de junho de 1982. Seu saldo final foi a reocupação das Malvinas pelo Reino Unido e a morte de 700 soldados argentinos e 236 britânicos. Na Argentina, a derrota no conflito levou à queda da Junta Militar Argentina e à restauração da democracia como forma de governo.

Selph - 11:49 AM