<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d10210114\x26blogName\x3din+loco\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://selph.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://selph.blogspot.com/\x26vt\x3d-2414873366062592404', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

alguns já viram...

... pois é, já postei esse texto em outro lugar. Lugar que por sinal não deu certo (infelizmente), então como este post é inédito aqui, resolvi publica-lo

Triálogo

Certa noite, dois amigos íntimos conversando:

Ele: Não esquenta! Nada de stress! vamos perguntar pra ela de uma maneira simples, clara e direta.

ele: tá, tá! mas é que eu tô nervoso! sabe né? é a minha reputação que está em jogo. é todo um estilo de vida que pode ser abalado com uma simples resposta!

Ele: E se nós não perguntássemos? Que tal tentar mais um vez e prestar atenção nas reações?

ele: sei não... da ultima vez eu senti um certo vazio, sei lá! acho que as nossas dúvidas tem fundamento...

Ele: Ora, vamos lá! Vc sabe que no fundo isso não tem nada a ver, não é?

ele: não sei pq, mas sempre achei que isso fosse uma desculpa delas pra não nos magoar...

Ele: Er... vc acha? Será? Creio que não. Com tantos cientistas, médicos, especialistas no assunto dizendo que não tem nada a ver...

ele: e vc acredita neles? o que vc sabe? vc lê pensamentos? NÃO! e se tudo isso for parte de uma conspiração mundial para nos manter eternamente enganados? nas raias da paranóia? dominados pela insegurança e pelo medo?

Ele: Será?

ele: enquanto vc fica aí pensando a fila anda. veja bem: se não fosse, então não existiriam boatos. pra quê tais estórias? se ninguém iria ganhar nada com isso? onde tem fumaça...

Ele: Eu ainda acho que...

ele: Shhh! Aí vem ela!

Ela: Boa noite amor! Tudo bem? Como foi o seu dia hj?

Ele: Er... Foi bom. Hj no escritório recebemos um fax da Matriz e...

ele: não enrola e pergunta logo!

Ele: Tá bom, mas é que eu tenho que criar um clima antes!

Ela: O que vc dizia?

Ele: ahnn? Nada não... E como foi o seu dia?

Ela: Ah! Maravilhoso! Hj o chefe teve que se ausentar na repartição no segundo horário. Fiquei batendo papo a tarde inteira com as meninas

ele: na certa falaram de nós...

Ele: É, na certa falaram de p...

Ela: Como amor?

Ele: Nada não. Continue!

Ela: Hummm... Pois bem, ficamos a tarde inteira jogando conversa fora, lendo revistas e tomando cafezinho.

ele: EU SABIA! AS REVISTAS FEMININAS DE HJ EM DIA SÓ FALAM NISSO!!!

Ele: Er...cof, cof, unpf, ehh... e o que mais?

Ela: Ué? Nada de mais amor...

ele: pergunte sobre o que elas conversaram. AGORA!

Ele: E qual foi o tema da conversa mesmo, hein?

Ela: Ah, besteiras! Coisa de mulher...

ele: argh!!! tá na cara que elas falaram sobre a nossa dúvida. vamos! seja homem e pergunte agora!

Ele: Peraí... Ah, conta vai! Eu gosto de saber das fofocas!

Ela: Nada demais, a Regina está de dieta, a Sônia vai se divorciar do marido e a Cris está saindo com um colega da faculdade...

ele: hunf! agora tenho certeza de que conversaram sobre isso...

Ele: Nossa! Quantas novidades...

Ela: É... Bem, agora me dá licença que eu vou tomar um banho, tá?

Ele: Tá amor! Te espero no quarto.

E ela sai em direção ao banheiro tirando as roupas...

ele: frouxo!

Ele: Frouxo é? Queria ver se fosse com vc!

ele: frouxo!

Ele: Muito bem! Então vamos tirar a prova dos nove agora! Vamos lá e perguntar na cara dura.

ele: como assim? ei! o que vc está fazendo?

Ele: Ora o que vc acha? Vou lá expor o nosso pequeno problema e aguardar um veredicto!

ele: ei! vc não pode fazer isso!

Ele: Já estou fazendo!

Ambos se dirigem ao banheiro. Totalmente nus.

ele: vc está louco? estou morrendo de frio e...

Ele: Shhh! Fica quieto e não resmunga mais. Er... Amor?

Ela: Uau! resolveu vir tomar banho comigo?

Ele: Hummm... sim! Posso?

Ela: É claro que pode!

Ele: Mas antes tenho uma pergunta...

ele: tá doido??? vc vai fazer essa pergunta justamente agora que eu tô todo encolhido e tremendo de frio???

Ela: Diga.

Ele: Bem, vc... er...

Ela: Sim?

ele: brrr...!

Ele: O que vc acha dele?

Ela: Dele quem?

Ele: DELE (aponta)

ele: aff... sou tão insignificante que ela nem me notou.

Ela: Ah! ele. Bem, eu acho ele bonitinho...

ele: ARGHHH!!!!!!

Ele: Pfff... só?

Ela:E o que o Sr. quer mais?

Ele: Hã, tipo: vc acha ele...

ele: por favor! não pergunte! eu mudei de idéia, eu posso conviver com essa dúvida! vamos embora vai! esquece isso!

Ela: ...que ele?

Ele: AH! CHEGA! Eu vou perguntar de uma vez!

ele: NÃO!

Ele: SIM!

Ela: Vc que saber seu eu acho ele grande?

ele: ...

Ele: ...

Ela: É isso amor?

Ele: Bem, na verdade... ah! fodasse! é sim!

ele: acho que vou morrer de vergonha!

Ela: Olha amor! Tamanho não é documento...

ele: AH!!! NÃO!!! ESSA FRASE PRATICAMENTE CONSTATA TUDO!

Ele: É... eu sei, mas é que ultimamente eu ando meio grilado com isso...

Ela: Não se preocupe! É natural pra vcs (eu acho)

ele: se é tão natural, então pq essa dúvida enche tanto o saco?

Ele: é...

Ela: O importante é que funcione bem!

ele: o que ela quis dizer com isso? isso é alguma indireta?

Ele: Calaboca! Bem, amor mas tipo: em comparação com os seus outros namorados, bem... eu gostaria de saber...

Ela: E pq isso agora?

ele: pq eu sei da conspiração de vcs, fêmeas!

Ele: Nada não! Mas é que outro dia eu estava passando na banca de jornais e vi uma matéria na Cosmopolitan que dizia que o tamanho do p* do homem era correspondente a distância entre o polegar e o indicador esticados. Aí depois eu lembrei daquele seu ex-namorado baixista que tinha os dedos enormes e...

Ela: Tá bom, tá bom! Pode parar!

ele: snif, acho que vou encolher tanto de frio e de vergonha que virarei um verruga saliente...

Ele: Para de falar merda!... já parei.

Ela: Amor, olha pra mim...

Ele: Tô olhando...

Ela: Não stressa com isso não tá? É assim que começam os problemas conjugais. Com esse tipo de stress
e insegurança


ele: hunfp! daqui a pouco ela vai dizer que a culpa da maioria das separações é nossa...

Ele: Eu sei, eu sei...

Ela: E mesmo se ele fosse do tamanho de uma noz eu iria adora-lo! Pois descobriria um jeito dele me dar prazer. Além do que, o importante é estar juntinho assim como estamos agora. É o momento entende?

ele: aff... detesto esse espirito esportivo das mulheres

Ele: Entendo. Mas na real: Vc acha que o meu está de bom tamanho?

Ela: Acho que ele tem o tamanho perfeito pra mim!

ele: ou seja, mignon

Ela: E por falar nisso, vc sabe que eu conheço uns truques perfeitos para deixa-lo bem grandinho...

Ele: Hehehe! é eu sei...

ele: sei, sei, aí ela vai começar a elogiar o cara do nada, dizendo que o fulano aí é especial e blá, blá, blá. que tem dias em que ela está um pouquinho mais larga do que o normal, que eu sou bonitinho, que sirvo bem aos propósitos dela, que... EPA! QUE QUE É ISSO? HUMMM... rapaz! nunca tinha reparado que sua namorada era tão gostosa! nossa! que peitos! que bunda! Huhú! é a primeira vez que a vejo assim de frente, nas outras vezes era só na horizontal, hehehe! mas sim... o que está acontecendo comigo? ah não! não acredito! isso é golpe baixo! peça pra ela me largar agora!!! ei! tira a mão daí sua conspiradora! tira a... hum... não... não... pára! pára! não... pára! não, pára, não pára! não pára! NÃO PÁRA! NÃO PÁRA! NÃO PÁRA! CONTINUA!!!! AHHH....!

MORAL DA ESTÓRIA: Diálogos são bons, mas TRIÁLOGOS SÃO MELHORES AINDA!

Selph - 8:11 AM