<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d10210114\x26blogName\x3din+loco\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://selph.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://selph.blogspot.com/\x26vt\x3d-2414873366062592404', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

a suicida invisível



Olá...

Antes que vc diga algo, eu preciso te contar uma coisa...

Eu sei de suas estórias. Elas estão impregnadas na pele, nos sorrisos e na mente dos que já provaram do seu saboroso veneno. Sei tmb que vc é bem conhecida por aí e que conseguiu isso sem se tornar vulgar. Diria até que te admiro...

Sabe de uma coisa? Às vezes é bom quando vc vem. Vc me faz sentir, pensar e viver coisas boas. Vc é gostosa.

Mas só as vezes, pois...

Na maioria das suas visitas, vc me traz melancolia e certeza da solidão.

Há muito tempo procuro entender quem é vc. E pq vc faz isso.

Então não me leve a mal, mas...

...eu preciso te matar agora.

Não preocupe. Será uma morte indolor. Lenta sim, porém indolor. Vc nem sentirá quando partir daqui. Afinal de contas esse sempre foi o seu objetivo não?

É a sua justificativa pra existir.

Não? Como não? Vc anseia por isso! Em cada suspiro seu, em cada lembrança guardada e que vem a tona, em cada lágrima de felicidade. Em todas essa coisas eu vejo a sua vontade de ir embora. Pra algum lugar no qual as lembranças nunca passem e o tempo seja uma constante mais amigável.

Vc é uma suicida em potencial! Mas tem medo de seguir a sua sina, então eu te ajudarei. Acredite! Eu me sinto bem fazendo isso... Não, não. Não sou nenhum sádico...

Vai ser tão bom pra vc quanto será pra mim...

...embora eu saiba que vc sempre volta. Pq? Vc ainda não percebeu que é imortal? Ah não? Então tá. Saiba: VC É IMORTAL!

Quase um Perpétuo, quase... pois ainda te falta uma personificação. Aliás, muitos já tentaram te descrever e não conseguiram. Muitos já foram arrasados pela sua ira silenciosa. Sim... sei dos seus estragos. Da sua doce contrariedade.

Talvez seja por isso que ninguém tenha conseguido te descrever detalhadamente. Além de contraditória, vc é furtiva. Chega sem avisar e vai embora do mesmo jeito. A não ser que te matem antes. E é o que eu pretendo fazer agora...

Morra!

...
...
...
...
...
...
...

...Saudade.

...
...
...
...
...
...
...

Vá em paz!


Sei que não adianta dizer pra vc não voltar mais... Então.

Te vejo por aí, em qualquer esquina ou canto do céu.

Sei que vc voltará e que será da mesma maneira que hoje. Com lembranças. A sua arma predileta.

Um dia eu serei liberto de vc. E não serei o único. Um dia vc não voltara mais aos meus domínios e nem eu penetrarei nos seus. Estaremos quites, sem possibilidades de revanches ou vinganças.

E nessa hora, quando estiver me elevando, subindo, virando alguma coisa etérea...

Vc ainda tentará me segurar com essas suas mão frias e perfumadas.

E finalmente sentirá que pode ir embora. Ou morrer de vez...

...junto comigo.

A escolha será sua. Só sua.

Image hosted by Photobucket.com

Selph - 1:01 PM